Cartografia

Cartas Topográficas

Cartas topográficas servem para determinar dimensões e posições de uma porção limitada da superfície terrestre. Desta maneira, são confeccionadas em escalas grandes e médias. Além de informações planimétricas (x, y) dispostas em um plano cartesiano, as cartas topográficas contém informações altimétricas (z), ou seja, é possível observar o desnível dos terrenos mapeados.
Este processo é possível de ser feito através das Curvas de Nível. Estas são linhas imagiarias que une pontos de uma mesma altitude (cota altimétrica) na maioria das vezes em metros, conforme a figura abaixo:
O princípio das curvas de nível
Fonte: www.vestibular1.com.br
Todas os intervalos de curvas de nível seguem um mesmo intervalo, que é chamado de equidistância. Na figura acima, a equidistância é de 20m, pois a curva mais baixa é de 100, seguida pela de 120, 140… 200. Na figura abaixo, a equidistância é de 50m e quando existe uma rede de drenagem, esta passa perpendicularmente às curvas de nível.
Desenho representando curvas de nível em um morro. Detalhe para os canais de drenagem com uma mata ciliar desenhada correndo perpendicularmente às curvas de nível.
Fonte: http://brunoprado.spaceblog.com.br/r16749/Geografia-Fisica/3/
A figura abaixo é um pedaço de uma carta topográfica. Nela podemos notar as diversas curvas de nível em marrom, bem como as drenagens em azul cortando perpendicularmente. Outro aspecto importante a ser notado são as declividades. Estas caracterizam-se pela inclinação das encostas. Quando as curvas de nível estão próximas, a declividade é alta, ou seja, o terreno é bastante inclinado (acidentado). Quando elas estão mais distantes, como na porção noroeste da figura, o relevo é mais aplainado.
 
Pedaço de uma carta topográfica (ITCG) na Serra do Marumbi
Fonte: http://www.itcg.pr.gov.br/modules/conteudo/print.php?conteudo=51
A partir das informações de altitudes, presentes nas curvas de nível, é possível fazer mapas que caracterizem as diferenças altitudinais das cartas topográficas. Estes mapas são chamados de Mapas de Hipsometria, conforme a figura abaixo:
Mapa Hipsométrico do Brasil
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Relevo_do_Brasil
Mapa de Hispometria da bacia hidrográfica do Rio Capivarí
Fonte: Nowatzki e Oka-Fiori (2009)

Fonte do texto acima: http://professoralexeinowatzki.webnode.com.br/

Sobre o autor

Gabriel Caldeira

Técnico Ambiental, Blogueiro, youtuber, adepto a esportes radicais em meio a natureza, professor de geografia e de vários cursos virtuais, atualmente está cursando Geografia na PUC Minas. Trabalha incansavelmente, para promover o compartilhamento de informações relevantes na rede, escreve, grava, edita e compartilha todo tipo de coisa que envolva a geografia.
É aspirante a documentarista, engajado nas causas ambientais e sempre caminha no sentido da inovação.

Me siga: https://www.instagram.com/gabrielgeografando/

Deixe um comentário