Geomorfologia

Declividade

A declividade de uma vertente, é o grau de inclinação que esta tem em relação a um eixo horizontal. Ou seja, vertentes mais inclinadas possuem uma maior declividade. Quanto mais inclinada uma vertente, maiores são os riscos de processos erosivos se acentuarem.
   
Em uma carta topográfica, é possível verificar a declividade através da proximidade das curvas de nível. Quando estas estiverem mais próximas, a declividade será maior. Quanto mais afastadas, menor será a declividade.
Na figura abaixo é possível verificar isto. A vertente do lado esquerdo, está com as curvas mais afastadas, portanto, o relevo é mais plano (com menor declividade). Já a vertente do lado direito possui uma grande declividade, pois as curvas estão muito próximas.
A declividade (slope) em uma carta topográfica
Fonte: http://rawculturecollective.wordpress.com/2011/01/18/174/
Relevos mais inclinados, podem receber diversas denominações, como: ondulados, movimentados, declivosos, entre outros. E este é um fator que ajuda a entender as proporções dos processos erosivos, bem como os movimentos de massa . Estes atuam com mais intensidades em vertentes mais inclinadas, conforme a figura abaixo.
O papel da gravidade em superfícies com maior e menor declividade
Fonte: http://maisbiogeologia.blogspot.com/2009/03/ocupacao-antropica-e-problemas-de.html
Com os dados de curvas de nível, portanto, é possível se analisar a declividade de um lugar, como uma bacia hidrográfica. O mapa abaixo é um mapa de declividades em uma bacia hidrográfica.
Mapa de declividades da bacia hidrográfica do rio Capivarí
Fonte: Nowatzki e Oka-Fiori (2009)
No mapa acima, percebe-se uma área de um retângulo em preto. Ampliando, notamos na figura abaixo a esquerda como que é feita uma análise deste tipo de mapas. Na figura da direita, incluiu-se as curvas de nível, para que possa-se perceber que quanto mais próximas as curvas estão, maior é a inclinação da vertente, ou seja, maior declividade. Neste caso, quanto mais escuro são as cores das classes, maior é a declividade.
  
Exemplo de uma porção de um mapa de declividades. A esquerda, as declividades. A direita, as declividades junto com as curvas de nível
Fonte: Nowatzki e Oka-Fiori (2009)




Fonte do texto acima: http://professoralexeinowatzki.webnode.com.br/

Sobre o autor

Gabriel Caldeira

Técnico Ambiental, Blogueiro, youtuber, adepto a esportes radicais em meio a natureza, professor de geografia e de vários cursos virtuais, atualmente está cursando Geografia na PUC Minas. Trabalha incansavelmente, para promover o compartilhamento de informações relevantes na rede, escreve, grava, edita e compartilha todo tipo de coisa que envolva a geografia.
É aspirante a documentarista, engajado nas causas ambientais e sempre caminha no sentido da inovação.

Me siga: https://www.instagram.com/gabrielcgeo/

Deixe um comentário