Geomorfologia

Processos erosivos

Os processos erosivos se dão em três etapas: A erosão (desgaste), o transporte e a sedimentação (deposição). A erosão é o processo de desagregação e remoção de partículas do solo ou de fragmentos de partículas de rocha, pela ação combinada da gravidade com a água, vento, gelo e/ou organismos.
As etapas do processo erosivo
Fonte: Fonte: http://biogeo.paginas.sapo.pt/geo12/geo12_contents02.htm
Ela desenvolve-se em condições de equilíbrio com a formação do solo. Em condições naturais, o ciclo do desgaste erosivo é equilibrado pela renovação e é graças a esse equilíbrio que a vida sobre a Terra é mantida. As contínuas modificações ocorridas na superfície terrestre pelos rios, ventos, geleiras e as enxurradas das chuvas, deslocam, transportam e depositam continuamente partículas do solo, processo este denominado de erosão geológica ou natural.
Quando existe uma interferência do homem, os processos erosivos podem se intensificar, causando enormes prejuízos ao meio ambiente, como um manejo inadequado do solo. Uma erosão antrópica pode ser considerada quando sua intensidade é superior a formação do solo, não permitindo a sua recuperação natural. Isso acontece quando não se conhece as propriedades do solo, pois alguns possuem fragilidades a erosão maiores do que outros. Outros fatores como a declividade do terreno e o tipo climático, como os tropicais, acabam tornando a fragilidade a erosão ainda maior.
  • EROSÃO PLUVIAL (CHUVA)
É uma remoção e transporte dos horizontes superiores do solo pela água. Inicia-se com o salpico de gotas de chuva diretamente sobre a superfície desprotegida e continua com a formação de enxurradas que formam Sulcos de diversas proporções. Estes sulcos podem evoluir (aumentar a profundidade) e passar a ser chamado de Ravina. Quando estas atingem magnitudes maiores ainda, como chegar à profundidade do lençol freático, passam a ser chamadas de Voçorocas (ou Boçorocas).
 
Formação das Voçorocas
Fonte: Lepsch (2002)
Uma ravina no solo
Fonte: http://palavrarural.blogspot.com/2010/11/chuvas-aumentam-as-vocorocas.html
Uma voçoroca no solo
Fonte: http://www.proparnaiba.com/meioambiente/xviii-rbmcsa-ciclos-de-debates-sobre-avan-o-da-eros-o-no-brasil.html
Voçoroca em área de pastagem com profundidade a partir de 5 metros, alcançando larguras maiores que 60 metros, atingindo a estrada BR 060, no vilarejo Pontinha do Coxo. Sub-bacia do rio Coxim, município de Camapuã.
Fonte: http://mtc-m12.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/sergio/2004/06.14.16.12/doc/paginas/coxim/impactos/erosao/CR_270202_10.html
Voçorocas em Ouro Preto (MG)
Fonte: Acervo pessoal de Alexei
Voçorocas em Ouro Preto (MG)
Fonte: Acervo pessoal de Alexei
Voçoroca em Bauru (SP)
Fonte: http://www.geologiadobrasil.com.br/vossoroca.html
  • EROSÃO FLUVIAL (RIOS)
Este tipo de erosão acontece naturalmente pelas águas dos rios. Estas provocam um certo desgaste nos solos das margens dos rios podendo até causar o desmoronamento dos barrancos. Este processo pode se intensificar quando não há uma mata ciliar ao longo das margens do rio.
Uma erosão fluvial na margem do rio
Fonte: http://cienciaseecologia.blogspot.com/2010/05/rio-turvo.html
  • EROSÃO MARINHA (MAR)
Este tipo de erosão é causada pelas águas do mar, podendo ser chamada de erosão marinha, ou também abrasão marinha. Quando as águas do mar atingem a linha de costa, elas podem desgastar o material que a compõe, através da ação física e química. Isso pode variar de acordo com o tipo de rocha (estrutura geológica) em que o ambiente costeiro se encontra.
Erosão marinha
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eros%C3%A3o_marinha
Erosão marinha (costeira)
Fonte: http://zedavidalmeida.blogspot.com/2011/04/erosao-costeira-tambem-no-algarve.html
  • EROSÃO GLACIAL (GELO)
É causada pela ação da água na forma sólida: o gelo. Elas podem se dar de duas maneiras: a água na estação quente penetrando nas fraturas das rochas é congelada na estação fria. Quando isso acontece há uma expansão, fazendo com que ocorra um fraturamento da rocha, deixando sedimentos soltos e propícios ao transporte.
Erosão glacial em rochas
Fonte: http://porhi.wikispaces.com/Dissolu%C3%A7%C3%A3o+de+minerais+e+intemperismo
Rocha com fraturas causadas pela ação do gelo
Fonte: http://geoufma.wordpress.com/2011/01/22/intemperismo/
A segunda maneira é causada quando existe uma movimentação de grandes blocos de gelo, como as geleiras. Quando estas se movimentam, causa um grande atrito com a superfície, fazendo com que esta se desgaste. As formações sedimentares resultantes deste processo se chama Moraina (ou Morena).
Uma erosão glacial de arraste de geleira
Fonte: http://www.columbia.edu/~vjd1/glaciers.htm
Exemplos de Morainas
Fonte: http://www.landforms.eu/cairngorms/moraine.htm
Fim de uma Moraina
Fonte: http://www.uwsp.edu/geo/faculty/ritter/glossary/e_g/end_moraine.html
Uma Moraina lateral
Fonte: http://www.nps.gov/wrst/photosmultimedia/Visitors-Photo-Gallery.htm
  • EROSÃO EÓLICA (VENTOS)
É um tipo de erosão causada pela ação do vento. Este, dependendo de sua velocidade, pode carregar sedimentos, que em contato com superfícies como rochas e solos, pode os desgastar. Ou seja, os sedimentos transformados pelo vento se chocam contra as rochas com fossem lixas. O vento forte pode até destruir casas mal construídas e também destruir as matas.
Os ventos fortes podem ainda remover os horizontes superficiais do solo, deixando muitos buracos no solo deixando-o ainda pobre em substâncias nutritivas não servindo assim para a agricultura. Esta erosão pode acontecer das seguintes maneiras:
Corrosão: Processo de desgaste físico das rochas através, principalmente, do impacto e/ou atrito de partículas transportadas pelo vento.
Deflação: Erosão pelo vento com a retirada superficial de fragmentos mais finos
Ainda podemos destacar o processo de formação de dunas, que o vento age como um agente geológico que transporta os sedimentos e os deposita, em forma de dunas.
 
Erosão eólica na formação de dunas (deposição de sedimentos através do vento como um agente geológico)
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eros%C3%A3o_e%C3%B3lica
 
Uma rocha exposta sob influência da erosão eólica
Fonte: http://www.pentaxforums.com/forums/pt/weekly-photo-challenges/136719-weekly-challenge-161-weathered.html




Fonte do texto acima: http://professoralexeinowatzki.webnode.com.br/

Sobre o autor

Gabriel Caldeira

Técnico Ambiental, Blogueiro, youtuber, adepto a esportes radicais em meio a natureza, professor de geografia e de vários cursos virtuais, atualmente está cursando Geografia na PUC Minas. Trabalha incansavelmente, para promover o compartilhamento de informações relevantes na rede, escreve, grava, edita e compartilha todo tipo de coisa que envolva a geografia.
É aspirante a documentarista, engajado nas causas ambientais e sempre caminha no sentido da inovação.

Deixe um comentário