Geomorfologia Hidrografia

Assoreamento

O assoreamento se resume em processos erosivos que podem ser causados por águas, processos químicos e físicos e pelo vento. A degradação do solo e das rochas ocasionada por esses fatores leva a formação de sedimentos que serão transportados.
 Esse fenômeno ocorre principalmente em áreas rebaixadas, perto de rios, porém não há riscos de estagnar o mesmo, entretanto o que pode acontecer é afetar a navegabilidade obrigando as dragagens a outros atos corretivos. Porém enquanto existirem chuvas, ele continuará correndo em direção ao mar. O assoreamento nunca poderá matar um rio enquanto houver o ciclo hidrológico, porém poderá destruir um lago. 
 As ações humanas aceleram o processo de assoreamento através do desmatamento e emissões gasosas, porém alguns fatores naturais também contribuem para isso como vulcões, furacões, maremotos e terremotos, mas mesmo diante disso, não podemos minimizar a influência do homem. 
 O assoreamento não é algo moderno, pois já vem acontecendo há um bom tempo é um processo de bilhões de anos e fez parte do desenvolvimento da terra e enquanto o planeta for quente estes ciclos irão se repetir com ou sem a influência do homem.
  Para saber se está havendo o processo de assoreamento em um rio basta observar as águas da enxurrada após a chuva. Se for barrenta é porque a região está sendo muito erodida. Ao erodir um terreno, a água da chuva leva a argila em suspensão, dando cor amarelo ocre às águas.
 Problemas causados pela elevada taxa de assoreamento:
– Elevação do fundo dos rios prejudicando a navegação e diminuindo a lâmina d’água, o que provoca seu maior aquecimento e menor capacidade de dissolver oxigênio.
– Assoreamento na área de manguezais que altera a flutuação das marés pelo avanço da linha da orla, podendo rapidamente comprometer esse ecossistema tão importante. 
– Alteração da circulação e dos fluxos das correntes internas comprometendo as vegetações do manguezal e das zonas pesqueiras. 
– Inundações que só poderão ser combatidas através de uma ação global, pois a simples dragagem é uma medida paliativa já que o material tirado hoje voltará amanhã através da erosão. 

l


l
]











Fontes: Geólogo (2012). Assoreamento. Acedido em 29 de Abril de 2012. Em http://www.geologo.com.br/  / Meio Ambiente (2012). Assoreamento. Acedido em 29 de Abril de 2012. Em http://www.meioambiente.pro.br/

Sobre o autor

Gabriel Caldeira

Técnico Ambiental, Blogueiro, youtuber, adepto a esportes radicais em meio a natureza, professor de geografia e de vários cursos virtuais, atualmente está cursando Geografia na PUC Minas. Trabalha incansavelmente, para promover o compartilhamento de informações relevantes na rede, escreve, grava, edita e compartilha todo tipo de coisa que envolva a geografia.
É aspirante a documentarista, engajado nas causas ambientais e sempre caminha no sentido da inovação.

Me siga: https://www.instagram.com/gabrielgeografando/

Deixe um comentário

Adicionar Comentário