Tá na rede

Descubra o que pode ter causado os Semi-Círculos (Círculos de Fadas) no Deserto da Namíbia

Escrito por Gabriel Caldeira

1. Na década de 70, milhares de círculos de grama com centro arenoso foram identificados em uma extensa área desértica entre Namíbia, Angola e África do Sul. Eles sempre têm formato circular, e até 12 m de diâmetro estão espaçados e nunca se sobrepõem. Sem explicação, foram apelidados de “cirandas das bruxas” e “anéis de fadas”.

 2. Depois de muito quebrar a cabeça, os cientistas descobriram que os círculos têm um vida finita. Após alguns anos, as plantas recolonizam o lugar e eles simplesmente somem. A idade das clareiras foi estimada de 24 a 75 anos, sendo que, quanto maior a estrutura, mais tempo ela dura. Só faltou descobrir o principal: como são causados.

3. Mais recentemente, clarões com padrões muito parecidos aos dos círculos de fadas foram descobertos em meio à vegetação no lado ocidental do deserto da Austrália, a mais de 10 mil km do continente africano, aumentando ainda mais o mistério sobre a origem dessas enigmáticas clareiras.

circulos-de-fadas-da-namibia2

Teoria 1 – Cupins

Em 2013, o botânico Norbert Jüergens anunciou que cupins de areia seriam os autores. Eles comeriam as raízes da vegetação, fazendo com que sumisse do lugar. A teoria é incerta: escavações revelaram que nem sempre há cupins embaixo das formações.

circulos-de-fadas-da-namibia3

Teoria 2 – Gramíneas

Outro estudioso do fenômeno, o biólogo Walter Tschinkel, defende que as gramíneas que formam o anel estariam sugando os nutrientes existentes na parte central das clareiras, matando as plantas.

circulos-de-fadas-da-namibia4

Teoria 3 – Fungos

A infiltração natural de gases no solo, a ação de fungos e os efeitos de um arbusto tóxico comum nas pradarias da região são outras hipóteses levantadas pelos cientistas para explicar o mistério.

 

Fonte das informações: Portal Mundo Estranho

Disponível em: http://mundoestranho.abril.com.br/ciencia/o-que-sao-os-circulos-de-fadas-da-namibia/

Sobre o autor

Gabriel Caldeira

Técnico Ambiental, Blogueiro, youtuber, adepto a esportes radicais em meio a natureza, professor de geografia e de vários cursos virtuais, atualmente está cursando Geografia na PUC Minas. Trabalha incansavelmente, para promover o compartilhamento de informações relevantes na rede, escreve, grava, edita e compartilha todo tipo de coisa que envolva a geografia.
É aspirante a documentarista, engajado nas causas ambientais e sempre caminha no sentido da inovação.

Deixe um comentário